Andar a pé: dicas e benefícios

Dicas para andar a pé

Sente-se em baixo? Angustiado? Sem forças? Veja a solução que não falha!

  • Se está a sentir-se mal por causa de uma desilusão ou conflito, faça uma caminhada
  • Se está com um ataque de tristeza… faça mais caminhadas
  • Se tem falta de energia ou lucidez…. faça ainda mais passeios

Esta solução comprovada é algo que quase todos nós podemos fazer com o mínimo de investimento e sem ocupar muito tempo.

Tudo o mais que fizer pela saúde (programa detox, passar a comer arroz integral, alimentos energéticos ou verduras), terá um efeito muito maior se passar a andar a pé de forma regular.

Um estudo em 2006 demonstrou que uma simples caminhada de 30 minutos melhora imediatamente o humor de indivíduos com depressão. Revela também que caminhantes regulares tem menor incidência de cancro, menos problemas cardíacos, diabetes e outras doenças fatais. Vivem mais tempo e desfrutam de melhor saúde mental

Caminha o suficiente? Dicas para andar a pé:

O relatório Surgeon General de 1996 intitulado Physical Activity and Health recomenda um mínimo de 30 minutos de actividade física moderada na maior parte dos dias, senão todos, da semana, ou seja:

  • Pelo menos 30 minutos a pé
  • Andar pelo menos 4 vezes por semana
  • Andar rápido: 5 – 6 km por hora

Mais dicas para andar a pé:

  • Ouça o seu corpo. Não exagere (respiração forçada ou frequência cardíaca alta).
  • A melhor postura é costas direitas, ombros relaxados, barriga minimamente contraída para não forçar a zona lombar.
  • Mantenha o olhar para a frente, pelo menos 6 metros
  • Mãos soltas a abanar, não apertar
  • No inicio, caminhe apenas. Mais tarde, quando já caminha mais tempo, inclua alongamentos e arrefecimentos
  • Aproveite para respirar fundo

Uma caminhada não é suficiente

Noventa por cento das pessoas que se exercitam regularmente, fazem-no de manhã, o que é de facto a melhor altura do dia. No entanto estudos têm demonstrado que apenas um período de exercício pela manhã com o resto do dia sentado no sofá ou deitado não é grande coisa.

O corpo não é feito para estar parado. Precisa de movimento para optimizar a circulação. Quando o corpo está parado, as toxinas acumulam-se nos tecidos, causam acidez e contribuem para muitas das doenças modernas.

Qualquer exercício é bom, mas ar livre é ainda melhor. A luz natural, o ar puro e a energia fazem toda a diferença.

Se um amigo o visita porquê sentar-se? Se caminharem juntos poderão ter uma conversa muito mais animada. Pode também aplicar este método em pequenas reuniões de empresa. Seja ousado e a sua mente agradece.

Pode pensar que sou louco mas faço pelo menos 4 passeios por dia! Não duram 30 minutos mas consigo encaixá-los na minha agenda fazendo passeios mais curtos. Sabe tão bem sentir o movimento no corpo e é muito bom estar na rua mesmo com menos -20 C. Apenas 10 minutos chegam para que a minha mente e corpo fiquem preparados para novos problemas ou compromissos

Caminhar na rua é bem diferente de estar num ginásio ou numa aula. Lá fora estão o céu, o sol, a lua e as estrelas. Ganhamos diferentes perspectivas de vida.

E você, quantas caminhadas faz?

Adaptado de walking tips and benefits de  Diana Herrington  

Poderá também ter interesse em: