5 Hábitos Alimentares que Provocam Envelhecimento

Hábitos alimentares que provocam envelhecimento

Torne a sua alimentação mais saudável!

Se os únicos pecados alimentares que o preocupam são os que fazem engordar, provavelmente tem as prioridades trocadas. De facto os piores alimentos incluindo açúcar, gorduras, farinhas refinadas e alimentos altamente processados fazem mais do que adicionar quilos e centímetros: subtraem anos de vida.

É a alimentação, e não a idade, que determina a química interna do organismo e a química, em grande parte, determina a qualidade e resilência de cada órgão, célula e sistema do organismo.

Tudo, desde o estado da pele, à qualidade dos ossos, do cérebro e dos tecidos é determinado em parte pelo que come. Em resultado, os hábitos alimentares determinam a rapidez com que começa a sentir os efeitos da idade.

É claro que o cheeseburger esporádico não o vai tornar velho de repente, mas quando os lapsos alimentares se transformam em hábitos alimentares, consegue retirar anos à sua vida e adicionar anos ao seu aspecto.

Veja como resolver alguns dos maus hábitos que provocam envelhecimento:

Mau hábito nº 1: Um fraquinho por fast food

  • Problema: Cheia de gordura trans (uma mistura de oleo vegetal com átomos de hidrogéneo).
  • Como envelhece:  A gordura trans é campeã no envelhecimento. Os detalhes escabrosos podem encher um livro inteiro, mas comecemos pelo efeito mais pernicioso: inflamação.  A gordura trans está para a inflamação, como o querosene está para o fogo. As inflamações envelhecem de dentro para fora, danificando os telemeros, as capsulas na ponta dos cromossomas, resultando em menor capacidade de regeneração dos órgãos.  Além disso, ao construir paredes entre células, a gordura trans dificulta a interacção e diálogo no organismo, dificultando o processo metabólico.
  • Solução: Fuja da fast food, peça listas de ingredientes nos restaurantes e leia atentamente as etiquetas antes de comprar alimentos. Apesar de muitas cadeias de fast food anunciarem redução de gordura trans, muito poucas eliminaram-na completamente.

Mau hábito No. 2 — Não resistir aos doces

  • Problema: Sucrose (a versão refinada, altamente processada e cristalizada do açúcar).
  • Como envelhece: o corpo humano possui capaciade limitada para processar o açúcar pelo que as quantidades absurdas que hoje consumimos  provocam grandes constrangimentos no nosso sistema. Açúcar em excesso permanece no sangue, causando danos e acelerando o envelhecimento através de um processo chamado glicosilação. No principio a glicosilação começa por enfraquecer a capacidade de regeneração e, apesar de ser um processo interno, os primeiros sinais surgem na pele. Glicosilação também envelhece o corpo ao provocar stress oxidativo. As moléculas do açúcar danificam e irritam tudo em que tocam. Os danos, a chamada oxidação, levam ao acumular de toxinas chamadas AGE, que por sua vez danificam os mecanismos celulares.
  • Solução: Fuja do açúcar  refinado como puder.  Se não puder evitar, reduza o seu consumo ao mínimo. Opte por alimentos com menos açúcar refinado tais como mel ou xarope de arroz. Apesar dos açúcares naturais não serem grande coisa, os alimentos feitos com estes açúcares são tendencialemente menos processados e tem mais cereais integrais. Outra dica: Não substitua o açúcar por adoçantes artificiais. Está provado que provocam tantos ou mais danos do que o açúcar normal.

Mau hábito No. 3 — Abusar dos hidratos de carbono — mesmo sem fazer desporto

  • Problema: Hidratos de carbono refinados e amiláceos (hidratos de carbono saudáveis depois de retiradas todas as coisas boas).
  • Como envelhece: Hidratos de carbono refinados não passam de açúcar disfarçado . O amido transforma-se em açúcar no minuto em que entra na corrente sanguínea. Para além da glicosilação, os hidratos de carbono preparam o terreno para a resistência à insulina. Depois de se empaturrar com hidratos de carbono refinados, os níveis de açúcar disparam e o pancreas injecta insulina na circulação  sanguínea para fazer com que as células convertam a glucose em combustível. Mas o organismo muitas vezes calcula mal e produz insulina em excesso, dado que a evolução da espécie não contempla a alimentação moderna. 4 fatias de pão de forma equivalem, em termos de densidade alimentar, a um alce inteiro morto e assado por um dos nossos antepassados. O corpo reage com um surto massivo de químicos para digerir aquilo que pensa que acabou de ingerir. Em resultado do excesso de insulina, o nível de açúcar no sangue desce e 30 minutos depois está com fome outra vez. O organismo não foi desenhado para este efeito iô-iô e o que acontece é que surge a resistência à insulina associada a doenças degenerativas como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.
  • Solução: Coma apenas hidratos de carbono complexos, tais como legumes, vegetais e cereais 100% integrais. Uma vez que as camadas exteriores dos cereais integrais estão intactas, demoram mais tempo a ser digeridas e o açúcar é libertado lentamente. Verifique as etiquetas dos alimentos. Evite alimentos que contenham mais do que 4 gramas de hidratos de carbono por dose. Procure hidratos de carbono complexos que contenham fibra e nutrientes.

Mau Hábito No. 4 — Comer só depois estar mesmo com fome

  • Problema: Grelina (um hormona do sistema digestivo associada ao apetite).
  • Como envelhece: Esperar muito tempo entre refeições é a forma garantida de envelhecer precocemente. Isto porque a ansiedade da fome pode levar a comer demais e à obesidade. Funciona assim: quanto tem fome, o estômago envia um sinal ao cérebro libertando grelina, só que demora 30 minutos para que os níveis de grelina  voltem ao normal desde que começa a comer. A tendência é comer demais.
  • Solução: Não espere para começar a comer até estar esganado de fome. Em vez disso, tenha sempre comida no estômago, coma regularmente ao longo do dia  e tenha snacks saudáveis sempre que for para fora. Faça refeições equilibradas de  proteínas saudáveis, hidratos de carbono e gordura, optando por alimentos integrais sempre que possível.

Mau hábito No. 5 — Comer no escritório, no carro ou quando está em stress.

  • Problema: Cortisol (uma hormona de stress segregada pelas glândulas adrenais).
  • Como envelhece: As hormonas de stress, libertadas pelo organismo sempre que surje uma situação stressante,  afectam a digestão de várias formas. Em primeiro lugar a adrenalina e cortisol afastam o sangue para longe do estômago e dos intestinos, incapacitando-os de processarem os alimentos e absorverem nutrientes. Em resultado, a digestão desacelera e os alimentos fermentam, enviando metabólitos estranhos para a corrente sanguínea. Em segundo lugar o stress desperdiça os ácidos intestinais e a sua capacidade de absorver certos nutrientes. Para finalizar, comer em stress ou distraido aumenta as chances de comer inconscientemente, ficando mais vulnerável a comer mais do que pretende ou comer alimentos que não tencionava comer noutras circunstâncias.
  • Solução: Abrande à hora das refeições . Em vez de almoçar ao volante ou no escritório, procure um sítio sossegado onde pode relaxar e focar-se na comida e no prazer de comer. Se possível, almoce com pessoas com quem gosta de estar ou num local onde se sente bem ou feliz. Em casa, crie uma atmosfera relaxante, ponha a mesa e acenda uma vela. Quanto mais os seus sentidos assimilarem o ambiente de forma agradável, mais o organismo assimila os alimentos de forma eficiente.

Para resultados ainda mais evidentes, complemente uma boa alimentação com um tratamento Anti-Aging de Medicina Chinesa. Aconselhe-se com um dos nossos especialistas!

 

Adaptado de Five Food Habits that Age You de Megan, seleccionado de Experience Life.

Poderá também ter interesse em: